//A artilharia é dela: Há um ano, Marta se tornava a maior artilheira de Copas do Mundo

A artilharia é dela: Há um ano, Marta se tornava a maior artilheira de Copas do Mundo

Por Emilia Sosa

A história da maior goleadora das Copas do Mundo começa muito antes do primeiro gol. Especificamente, em um país onde jogar futebol já foi proibido para mulheres. As primeiras linhas são escritas no interior do estado do Alagoas, nos campinhos de terra batida da cidade de Dois Riachos, em uma época que era feio ver menina jogando bola – porque era brincadeira exclusiva dos meninos. Essa história é de Marta, uma menina de 14 anos que atravessou o país em um ônibus para participar de testes em um time de futebol profissional no Rio de Janeiro.

Abaixo contamos um pouco da história dos 17 gols de Marta com a camisa da seleção brasileira, nas cinco edições da Copa do Mundo de Futebol Feminino, em que esteve presente, e brilhou.

Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2003 – Estados Unidos

Foi em 2003, com apenas 17 anos, que Marta jogou sua primeira Copa do Mundo representando o Brasil, e logo em sua estreia chegou mostrando para que veio.

Na imagem, Marta está no centro da foto emocionada e comemorando seu primeiro gol em copas do mundo.
Marta comemorando gol em sua estreia – 2003 – Foto:
  • 1º: Brasil 3 x 0 Coreia do Sul

Em sua estreia no mundial de 2003, a seleção brasileira feminina chegava cheia de caras novas, entre elas, a jovem alagoana Marta, que marcou um gol logo em sua estreia.

  • 2º: Brasil 4 x 1 Noruega

O segundo gol veio em uma goleada do Brasil em cima da Noruega.

  • 3º: Brasil 1 x 2 Suécia

Apesar de marcar seu terceiro gol na competição, o resultado final não permitiu que a seleção brasileira avançasse de fase na Copa de 2003. O Brasil perdeu de 2 a 1 para a Suécia nas quartas de final, sendo eliminado da competição.

Porém, quatro anos depois, a história foi outra…

Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2007 – China

Em 2006, Marta foi eleita pela FIFA a melhor jogadora do mundo pela primeira vez, e o Brasil chegava na Copa de 2007 para brigar pelo título. Após conquistar o ouro em casa, contra os Estados Unidos, nos Jogos Pan-Americanos, a seleção fez uma ótima campanha e foi vice campeã mundial.

Na imagem, Marta está no centro e pousa com o troféu de melhor do mundo da FIFA nas mãos.
Marta na premiação da FIFA em 2006. Foto: Uol esporte
  • 4º e 5º: Brasil 5 x 0 Nova Zelândia

Em uma goleada de 5 a 0 da seleção brasileira em cima da Nova Zelândia, Marta marcou seu quarto e quinto gol em Copas do Mundo.

  • 6º e 7º: Brasil 4 x 0 China

Seguindo as goleadas na fase de grupos, a segunda “vítima” da seleção brasileira foram as donas da casa. Marta marcou dois gols na vitória de 4 a 0 contra a seleção Chinesa.

  • 8º: Brasil 3 x 2 Austrália

Seu oitavo gol foi marcado na vitória apertada contra a Austrália, e foi essencial para garantir a vaga para as semifinais do mundial.

 

  • 9º e 10º: Brasil 4 x 0 EUA

Na semifinal, o Brasil enfrentou as norte americanas, bicampeãs mundiais. Apesar de toda dificuldade que a partida parecia ter, terminou de maneira surpreendente para muitos naquela noite. Na goleada de 4 a 0, Marta não só marcou seu nono e décimo gol em mundiais, como um dos mais bonitos da história das Copas do Mundo.

Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2011 – Alemanha

Com a mesma base do vice-campeonato, a seleção brasileira chegou na Alemanha confiante para superar a campanha feita em 2007. Mas na revanche, foram as norte americanas que levaram a melhor, eliminando o Brasil nas quartas de final.

  • 11º 12º: Brasil 3 x 0 Noruega

Após conquistar sua quinta bola de ouro, em sua terceira participação consecutiva em mundiais, Marta marcou seu décimo primeiro e décimo segundo gol em Copas do Mundo, na vitória do Brasil por 3 a 0 contra a Noruega pela fase de grupos.

 

  • 13º 14º: Brasil 2 (3) x (5) 2 EUA

Nas quartas de final e reencontro com as norte americanas, Marta marcou os dois gols do empate em tempo normal. Mas na decisão de pênaltis, os Estados Unidos levou a melhor vencendo de 5 a 3 contra o Brasil, avançando para a semifinal.

Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2015 – Canadá

Na Copa 2015, Marta tinha a chance de ultrapassar o recorde de Miroslav Klose, que era o maior goleador da história das Copas do Mundo, mas não foi o que aconteceu. O Brasil foi eliminado pela Austrália nas oitavas de final, fase que foi disputada pela primeira vez no mundial feminino.

  • 15º: Brasil 2 x 0 Coréia do Sul

O único gol marcado pela Rainha, foi na vitória contra a Coréia do Sul, ainda na fase de grupos.

 

Copa do Mundo de Futebol Feminino de 2019 – França

Mas foi em 2019, edição que teve mais de 1 bilhão de espectadores, que uma mulher se tornou a maior goleadora da história das Copas do Mundo.

  • 16º: Brasil 2 x 3 Austrália

Eleita a melhor jogadora do mundo pela sexta vez, voltando de lesão, Marta quebrou recordes, se tornando a única atleta que marcou gols em cinco edições consecutivas do Mundial. Seu décimo sexto gol, que se igualou em números ao alemão Miroslav Klose, aconteceu em uma cobrança de pênalti sofrido por Leticia Santos, na derrota do Brasil para a Austrália pela fase de grupos. Em sua comemoração, a rainha Marta apontou para chuteira preta, sem patrocínios, com o símbolo que representa a luta pela igualdade de gênero no esporte, principalmente em relação à folha salarial do futebol feminino e masculino.

gol
Marta apontando para a chuteira após marcar o pênalti contra a Austrália. – Foto: Uol Esporte
  • 17º: Brasil 1 x 0 Itália

O recorde foi batido na partida seguinte. O décimo sétimo gol também saiu de uma cobrança de pênalti, dessa vez sofrido por Debinha na vitória contra a Itália.

italy
Marta comemorando o gol contra a Itália Foto: revista Marie Claire

Há exatamente um ano atrás, o maior goleador da história das Copas do Mundo deixava de ser um homem e se tornava uma mulher, brasileira e nordestina. Marta se tornou a maior artilheira da história das Copas do Mundo. Em entrevista ao globoesporte.com após o jogo, Marta disse: “Esse recorde representa bastante. Pois não é só a Marta, mas é um recorde das mulheres.”

E foi assim que a menina de Dois Riachos, que pulava o muro da escola para jogar no campinho com os meninos, escreveu seu nome na história do campeonato mais importante do mundo do futebol. E ainda que muitos ainda não aceitem, a maior artilheira da história das Copas do Mundo, é uma mulher.