//CBF apresenta protocolo para a volta do futebol feminino 

CBF apresenta protocolo para a volta do futebol feminino 

O plano anuncia mudanças desde a organização até o pós-jogo das competições

Por: Mariana Santos 

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou, na última sexta-feira (24), o documento com as diretrizes para a volta do futebol no país. Intitulado “Guia médico de sugestões protetivas para o retorno às atividades do futebol brasileiro”, o plano passa a fazer parte do regulamento específico de todas as competições coordenadas pela instituição. 

As disputas foram divididas em três grupos, tendo como principal diferença a quantidade limite de profissionais envolvidos em cada competição: Grupo A (300 pessoas), Grupo B (237 pessoas) e Grupo C (176 pessoas). O Campeonato Brasileiro Feminino da Série A1 está no Grupo B, enquanto da Série A2 e as competições de base, Sub-16 e Sub-18, ficaram no Grupo C. A quantidade estabelecida prevê todas as funções presentes nas partidas, como representantes da CBF, da Federação, arbitragem, delegações, imprensa, serviços, força pública, entre outros. 

Antes de cada partida, a CBF, por intermédio da Comissão Médica Especial, irá realizar o exame de Covid-19 nas 23 atletas que serão relacionadas para o jogo, além do(a)  treinador(a). Segundo o documento, isso ocorrerá antes do início de cada rodada, e a tempo de os resultados serem divulgados antes das partidas. Todos os testes serão conduzidos e custeados pela CBF, por meio de convênio firmado com o Hospital Albert Einstein. Os demais integrantes da delegação serão submetidos ao controle de temperatura corporal antes de adentrar no estádio.

Além das mudanças em relação à organização das partidas, foram divulgadas modificações também no decorrer do jogo. Cada clube poderá realizar a substituição de até cinco atletas por jogo, desde que respeite o máximo de três atos de substituição. Caso o clube realize alguma substituição durante o intervalo da partida, o mesmo ainda terá três atos no decorrer do jogo. O banco de reservas poderá ser acessado por 18 profissionais de cada clube, sendo 12 atletas suplentes e seis membros da comissão técnica. O tradicional cumprimento entre as atletas e a troca de camisas não deverá ocorrer e será adotado um minuto de silêncio antes de todas as competições até o final da temporada 2020. Sobre a cerimônia de entrega de troféus e medalhas após o fim das competições, será posteriormente informado aos clubes envolvidos.  

Apesar de incluir as competições de base no plano, a CBF não estabeleceu quantos dias serão necessários entre cada rodada para que o protocolo seja realmente efetivo. Como divulgado anteriormente, a competição feminina Sub-16 está agendada para acontecer do dia 2 a 11 de outubro, ou seja, em dez dias e com um intervalo de no máximo 48 horas entre as rodadas. Já a competição Sub-18 está marcada para acontecer de 6 de janeiro a 28 de fevereiro de 2021.