//Em entrevista exclusiva Emily Lima fala sobre a saída do santos e novos projetos: “Eu quero ver o futebol feminino evoluindo dentro do país”

Em entrevista exclusiva Emily Lima fala sobre a saída do santos e novos projetos: “Eu quero ver o futebol feminino evoluindo dentro do país”

Obs: Essa entrevista exclusiva foi concedida no dia 29 de agosto, poucos dias antes da Emily pedir demissão do comando das Sereias da Vila. Até esta data, já se sabia que Emily sairia do santos no final do ano. 

No último mês em uma entrevista concedida ao site Planeta Futebol Feminino, Emily revelou que só ficaria no Santos até o final do ano, pois acreditava ser a razão da não convocação das atletas santistas para a seleção brasileira. A passagem de Emily no comando da seleção durou menos de um ano, e acredita-se que a sua demissão ocorreu por conta de discordâncias entre ela e a gestão da CBF. 

Ao conversar com o Fut das Minas, na semana passada, Emily resumiu seu atual momento como uma fase de aprendizado. “A gente aprende em todos os sentidos, em todas as áreas. E eu tô em processo de evolução ainda, acho que a gente sempre tá em processo de evolução”, argumentou, ressaltando que a busca pela evolução é diária. 

Depois que assumiu o Santos, a técnica conquistou um título paulista e um vice-campeonato na Libertadores da América. Mas também teve de enfrentar dificuldades. Como a que ocorreu esse ano, em uma das rodadas do campeonato brasileiro. Ao desembarcar em Manaus, depois de uma viagem cansativa, as atletas do santos descobriram que só era possível realizar o check-in no hotel na metade do dia seguinte. 

 

Na ocasião Emily chegou a gravar vídeos e publicar no perfil pessoal do Instagram, expondo a falta de organização da competição. Exigir boas condições de trabalho para as atletas sempre foi uma de suas características. Para ela, isso pode ser um fator que incomoda o clube. “Eu sou uma pessoa que cobra muito, eu sou uma pessoa que busca excelência o tempo inteiro. E essas pessoas elas incomodam. Eu incomodo demais. Então o santos deve estar de saco cheio de mim, incomodando todo dia lá, buscando excelência, buscando o melhor que pode possível”, declarou.  Em relação à sua saída do santos e às declarações sobre a não convocação das atletas para a seleção, Emily explicou o porquê da decisão de deixar o clube e expor as razões.

Foto: Santos/Flickr

Eu falei muito abertamente porque eu quero ver o futebol feminino evoluindo dentro do país. E se for preciso eu sair do mercado brasileiro para que não prejudique outras atletas ou clubes, eu abro mão disso. Porque pra mim o mais importante é a evolução do futebol feminino. Porque eu amo o futebol feminino”.

 

No último Torneio Uber Internacional, nenhuma atleta do santos estava na lista de convocação da técnica Pia Sundhage, apesar da equipe ter um dos melhores desempenhos no campeonato brasileiro, e atletas que na opinião da imprensa e de torcedores, mereciam uma chance. Mas ao analisar a técnica Pia Sundhage, ela demonstrou confiança no trabalho da sueca. “Eu admiro muito o trabalho dela, desde as olimpíadas de 96 quando ela ainda era atleta, eu já admirava”, afirmou Emily, que atribuiu a ausência de atletas do Santos na lista à interferências dentro da gestão da CBF. Para ela, há pessoas que não pensam no desenvolvimento da modalidade. “Isso me deixa bastante triste, porque as pessoas não pensam na evolução do futebol feminino. Eu estive lá dentro, então isso eu posso falar com clareza”, completa. 

Foto: Santos/Flickr

Para Emily a decisão de sair do santos já é definitiva e aconteceu em comum acordo com o clube. “Acho que a gente tem que ser profissional suficiente e adulto suficiente pra entender que chegou ao final. Mesmo, independente de resultado, se for ganhar ou perder, essa é uma decisão que eu já tomei”, esclareceu. 

 

A saída da técnica no entanto foi antes do previsto. Na última terça-feira (3) diante da derrota contra a Ferroviária, Emily pediu demissão e escreveu em suas redes sociais sobre o fim da história na equipe santista. Leia na íntegra. 

“Chegou ao fim na noite desta terça-feira a minha passagem pelo Santos FC. Foram quase dois anos de grande aprendizado profissional e, principalmente, pessoal. Deixo o clube de cabeça erguida sabendo que fiz tudo o que estava em meu alcance para proporcionar a essas guerreiras a possibilidade de colocar em campo o sonho de serem jogadoras no país do futebol. Cada noite de sono mal dormida, folga planejando o jogo seguinte, tempo longe da minha família valeram a pena em cada “obrigado” que recebi dessas garotas espetaculares. Tenho de destacar, também, torcida santista que sempre fez questão de nos apoiar e esteve ao nosso lado durante esta caminhada.

Infelizmente as coisas não saíram como o planejado, foram muitos percalços durante todo esse período, mas tenho certeza de que fiz tudo possível para alcançar nossos objetivos.

Estarei na torcida por vocês. Obrigado, meninas. Obrigado, Santos FC.

Agora é hora de tirar do papel projetos que, tenho certeza, vão agregar muito para mim e muitas outras mulheres que compartilham do mesmo sonho que tive quando dei meus primeiros chutes em uma bola. Muita coisa boa está por vir!”

 

Novos projetos

Sobre os futuros projetos, Emily foi cautelosa e fez suspense. “Eu tenho dois projetos certos. Um é da Nike Fc, esse é um projeto certo. E tem um outro que está prestes a ser divulgado. Logo logo vocês vão ficar sabendo. Em relação a clube, eu ainda tô estudando algumas coisas, mas eu quero sair do país.”, revelou.