//Flamengo perde atletas e começa a agir para remontar elenco da próxima temporada

Flamengo perde atletas e começa a agir para remontar elenco da próxima temporada

Boa parte dos clubes da Série A1 do Brasileirão já começaram a anunciar seus reforços e iniciaram a preparação da equipe para a temporada de 2020, que começa oficialmente com a primeira rodada da competição nacional, no dia 9 de fevereiro. 

Fê Palermo, uma das atletas que deixou Flamengo e assumiu contrato com o santos. Foto – Marcelo Gomes/Flamengo

Na contramão dessas ações está o Flamengo, que permanece em parceria com a Marinha do Brasil, e até então não anunciou nenhuma renovação ou contratação para este ano. Porém, as baixas vieram. Cinco das principais atletas da equipe (Day Silva, Bia Menezes, Fê Palermo, Gaby Soares e Larissa Pereira)  anunciaram a saída do clube e assinaram contrato com o Santos.

 Segundo uma fonte que acompanha os bastidores do Futebol Feminino, a saída das atletas foi repentina e pegou o clube de surpresa. Com isso, o Flamengo decidiu ir ao mercado e fazer contratações independentes. Segundo a fonte, o andamento está praticamente finalizado e os anúncios sairão em breve. Entramos em contato com a Assessoria do Flamengo que informou que o clube está trabalhando intensamente para reorganizar a equipe, e que provavelmente na próxima semana irão anunciar algumas novidades, o que corrobora com a informação repassada. 

 

Parceria Flamengo/Marinha

Larissa Pereira (ex Flamengo), com o Reinier (também ex Flamengo) em premiação do Brasileirão. Foto: Reprodução redes sociais

Caso se confirmem as contratações independentes, o Flamengo passará a ter uma participação maior na parceria com a Marinha. Até então, a equipe rubro negra entrava apenas com o material esportivo e o nome. As atletas tinham contrato fechado com a Marinha através de edital público, onde além de representar a instituição nas competições, tornavam-se também terceiro sargento da corporação. Todos os salários e direitos trabalhistas eram cobertos integralmente pelo contrato com a Marinha.

Com o Flamengo começando a assumir algumas jogadoras, o clube passará a ter responsabilidade com as questões trabalhistas, e também o direito de deter as atletas que tiverem o compromisso integral ao clube. No ano passado a Marinha precisou do time profissional para representá-la nos jogos mundiais militares. Isso fez com que o Flamengo tivesse que improvisar para disputar o carioca, e perdesse a vaga que surgiu para ir à libertadores, que acabou sendo assumida pela Ferroviária-SP. 

No caminho da independência

Além das novas contratações, a fonte nos informou que o Flamengo pretende estruturar um projeto de independência para o Futebol Feminino, e que alguns passos já foram dados nessa direção, mas é algo para mais a frente. Até então o clube não se manifestou oficialmente sobre o que pretende fazer. 

No ano passado a torcida fez um pedido em coro, em um dos jogos do Brasileirão Feminino, para que o Flamengo assuma as atletas.