//Luciana se destaca nos pênaltis e a Ferroviária é o Brasil na final da Libertadores

Luciana se destaca nos pênaltis e a Ferroviária é o Brasil na final da Libertadores

Equipe de Araraquara segue viva na competição, rumo ao bicampeonato. Vaga foi garantida com emoção, nos pênaltis. 

Por: Isabelle Galvão

A Ferroviária entrou em campo nesta quinta-feira (18) contra a Universidad do Chile como única representante do Brasil na Copa Libertadores da América de 2020, com a missão de garantir a vaga na final e manter o sonho do bicampeonato da competição. 

O primeiro tempo 

A equipe começou focada e intensa, marcando presença no ataque, mas pecando nas finalizações. A intensidade também estava na marcação da saída de bola da Universidad do Chile, dando poucas chances para o time chileno. 

As melhores chances da equipe do interior de São Paulo foram com Aline Milene e Patrícia Sochor. A primeira aproveitou a velocidade pelo lado esquerdo, mas não conseguiu calibrar o chute final. A segunda arriscou bastante de fora da área, acertando uma das bolas no travessão. 

No final do primeiro tempo, a mesma Sochor perdeu uma bola no meio de campo e reclamou de falta, mas a árbitra mandou seguir. Na continuação da jogada, a zagueira Ana Alice disputou a bola com a atacante do time chileno, que caiu dentro da área e foi marcado pênalti. Na cobrança, López desperdiçou com um chute forte ao lado direito do gol da goleira Luciana.

O segundo tempo 

No segundo tempo, as equipes voltaram mais equilibradas, mas o time brasileiro ainda criando mais chances no ataque. A segunda etapa foi mais faltosa e com mais erros de passe também. 

A partir dos 15 minutos do segundo tempo, os times desperdiçaram muitas chances. Primeiro, a Universidad do Chile quase chegou ao gol pelo lado direito do campo. Depois do cruzamento, a zaga da Ferroviária não afastou e a atacante do time chileno conseguiu chutar, mas não pegou tão bem na bola e ela passou fraca pelo lado esquerdo do gol. 

Em seguida, veio uma boa chance da Ferroviária. A volante Nicoly sofreu falta pelo lado esquerdo do campo e Sochor fez uma bonita cobrança, mas a bola foi espalmada pela goleira do Universidad do Chile.

Já aos 20 minutos da segunda etapa, a goleira Luciana fez ótima defesa depois de uma falha da zaga afeana que deixou a atacante chilena frente a frente com a goleira, segurando o empate. 

Os times continuaram buscando o gol em um jogo pegado, com muitas faltas para os dois lados. Nenhuma das equipes conseguiu fazer o gol, e a partida foi para os pênaltis. 

Mais uma vez, assim como na decisão nos pênaltis do campeonato brasileiro de 2019, a goleira Luciana fez a diferença. De 7 cobranças, ela defendeu 3, e garantiu a vaga da Ferroviária na final da Libertadores.

Final

A partida final será no próximo domingo (21), às 19h45, e as Guerreiras Grenás encaram o América de Cali, que eliminou o Corinthians na quarta (17). Pela primeira vez na história, a Libertadores Feminina terá transmissão na TV aberta, na Band.