O consumo no futebol feminino

É muito comum ouvirmos que o futebol feminino não tem público por não ser atrativo, ou que, as mulheres não são interessadas em assistir aos jogos e em comprar produtos dos seus times. No entanto, alguns números mostram o contrário.

Atualmente as mulheres representam 41% dos telespectadores do futebol na televisão brasileira. Mesmo sem a seleção brasileira disputar a final da Copa do Mundo de 2019, o país bateu o recorde de audiência na decisão. E no mesmo do Mundial, as vendas de camisas das seleções femininas aumentaram em 200%.

Esses dados mostram a necessidade de as mulheres serem reconhecidas como consumidoras do esporte e de que o futebol feminino é um produto de consumo que tem o potencial de atingir diversos públicos.

Neste episódio do podcast Fut das Minas, Fernanda Gasel e Vitória Soares conversam Amanda Oliveira, integrante da campanha Manto das Mina, e com Mônica Esperidião, especialista em gestão e marketing esportivo. A partir de seus diferentes olhares, elas trouxeram reflexões importantes sobre o consumo no futebol feminino.

Confira abaixo:

Vitória Soares
Paulista em terras paraibanas, jornalista em formação e apaixonada por esportes desde pequena. Tinha o sonho de ser nadadora profissional, mas como não deu certo, encontrei no jornalismo uma chance de continuar a viver o esporte de perto. Seja no trabalho, na faculdade, em casa, com amigos, estou sempre falando, assistindo ou pensando sobre futebol, e também um pouquinho sobre F1. Além disso, gosto muito de sair para comer ou beber, ir ao cinema. E também de ficar em casa, assistindo a alguma série, lendo ou só curtindo minhas playlists favoritas.