Brasil goleia a Venezuela e garante classificação antecipada para as semifinais da Copa América

A seleção brasileira conquistou sua terceira vitória na Copa América goleando a Venezuela, nesta segunda-feira, 18, por 4 a 0, no estádio Centenário de Armenia, na Colômbia. Com amplo domínio na partida, o Brasil contou com a noite inspirada de Debinha, autora de dois gols. Bia Zaneratto e Ary Borges fecharam a conta.

Primeiro tempo 

O Brasil saiu com uma pequena vantagem de 1 a 0 no primeiro tempo. O gol de cabeça de Bia Zaneratto, aos 21 minutos, coroou o bom começo da seleção feminina, que apresentou uma marcação forte e muita movimentação ofensiva. No entanto, depois de abrir o placar, o Brasil voltou a apresentar erros dos jogos anteriores, especialmente nos passes. 

O gol brasileiro acordou a seleção venezuelana, que passou a pisar no campo de ataque e testar a goleira Lorena. A reação, porém, pouco incomodou, tendo apenas duas chances em faltas de longa distância.

Thais Magalhães/CBF

Segundo tempo

Na volta do intervalo, a Seleção Brasileira retomou o domínio da partida. Aos 5 minutos, Bia Zaneratto recuperou a bola no meio, arrancou em contra-ataque e rolou para Ary, que driblou a marcação na área e chutou cruzado, no canto esquerdo. 

Minutos depois, Antônia fez ultrapassagem pela direita, recebeu de Gabi Portilho na linha de fundo e cruzou na medida para Debinha cabecear na pequena área e mandar para o fundo da rede. A camisa 9 ainda foi responsável por mais um gol da seleção. Debinha recebeu na área pela direita, deu uma linda caneta em María Peraza, e bateu cruzado, marcando o quarto gol da partida. Com o placar largo, coube à seleção brasileira apenas administrar a partida até o apito final.

Thais Magalhães/CBF

O resultado deixou a seleção verde-amarela na liderança da chave, com 9 pontos. Além disso, o triunfo coloca o grupo de Pia Sundhage direto nas semifinais. Já classificadas, a seleção brasileira volta a campo nesta quinta-feira, às 21h, para enfrentar o Peru pela última rodada da fase de grupos.

Fernanda Gasel
Jornalista e 100% paulista. Há quem diga que tem cara de metida, mas quem conhece sabe que não tem frescura. Se deixar faz amizade com a cidade inteira, porque não fica quieta nem por um segundo. Apaixonada por esportes, sonha em se tornar repórter televisiva. Acredita que o jornalismo esportivo é muito mais do que falar de esporte, e a partir dele quer contar histórias.