Ferroviária vence América de Cali e é Bicampeã da Libertadores Feminina

Por Fernanda Gasel

Após estrear com derrota e se classificar de maneira histórica para as quartas de final, a Ferroviária conquistou o bicampeonato da Libertadores Feminina. Neste domingo (21),  o time brasileiro enfrentou o América de Cali, venceu por 2 a 1 e se tornou campeão da América pela segunda vez. 

A Ferroviária abriu o placar nos primeiros cinco minutos de partida. Em cobrança de falta na área, a bola da atacante Patricia Sochor passou por todo mundo e as Guerreiras contaram com a falha da goleira para marcar. 

O primeiro tempo continuou equilibrado, com muita marcação no meio de campo. O time de Araraquara ainda teve algumas chances de aumentar o placar, porém aos 38 minutos, o América de Cali empatou com um pênalti. Catalina Usme cobrou e marcou para a equipe colombiana. Com este gol, a meia igualou com Cristiane na artilharia histórica da Libertadores, ambas com 29 gols. Quatro minutos depois, foi a vez da Ferroviária. Lurdinha sofreu pênalti e Aline M. cobrou, ampliando novamente o placar. 

No segundo tempo, o América de Cali voltou pressionando as brasileiras. Aos 13 minutos Ospina chutou forte e a bola bateu na trave. Aos 20, a goleira Luciana brilhou, e defendeu um grande chute da atacante Manuela Gonzalez. As chances de gol do time chileno continuaram até os minutos finais, aos 90, a atacante chilena chutou e a bola bateu na trave, logo em seguida, em cobrança de escanteio a goleira Luciana defendeu novamente. Mesmo muito pressionadas e com uma partida emocionante, as Guerreiras conseguiram manter o placar e garantiram o título. 

Com o resultado, a Ferrinha conquistou pela segunda vez a América, a primeira foi em 2015 em cima do Colo-colo, uma equipe também colombiana. Com o título, o time brasileiro ganhou 85.000 dólares de premiação, o que equivale a quase meio milhão de reais. E, pela primeira vez, levou uma técnica mulher a ser campeã da competição. Lindsay Camila assumiu a Ferroviária no início da temporada e já chegou fazendo história. 

Foto: CONMEBOL

A trajetória da Ferroviária na Libertadores Feminina 2020

A Ferroviária estreou na Libertadores perdendo por uma goleada de 4 a 0 para o Desportivo Limpeño. Na fase de grupos, o time não se destacou, e teve uma classificação histórica para as quartas de final. As Guerreiras Grenás precisavam de um placar elástico e combinação de resultados para avançar, elas alcançaram o objetivo e golearam o Universidad de Chile por 4 a 1. 

Nas quartas, o time enfrentou o River Plate, venceu por 1 a 0 e se classificou para as semifinais. Para chegar a final, o time de Araraquara enfrentou novamente   o Universidad de Chile. De forma impressionante, as guerreiras venceram nos pênaltis por 7 a 6, com 3 gols defendidos pela goleira Luciana.