Justiça determina que a VeganNation terá que pagar R$ 3,4 mi para o Iranduba após calote.

Manaus – AM – 21/06/2017 – BRASILEIRÃO CAIXA 2017 – ESPORTES – Jogo 119, Grupo 05 da Série A1 do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino “Brasileirão Caixa 2017” entre, Iranduba da Amazônia X C.R. Flamengo/Marinha, realizado na Arena da Amazônia em Manaus, AM; válido pelo grupo 05 do Brasileirão Feminino 2017 A1. Foto: MICHAEL DANTAS/ALLSPORTS

Por Fernanda Gasel

O Iranduba, clube do interior do Amazonas, finalmente conseguiu um desfecho para o pesadelo que enfrentou em 2020. A justiça determinou que a VeganNation pagasse R$ 3,4 milhões pelo calote que deu no time. 

O octocampeão feminino amazonense assinou o patrocínio com a VeganNation para as temporadas 2019/2020, mas o clube nunca recebeu nenhum centavo.  O Iranduba recorreu a uma vaquinha virtual no ano passado, mas isso não impediu que o time fosse desfeito. O clube ainda recebeu a ajuda do seu principal rival, o 3B, que emprestou suas atletas para conseguir concluir a participação no Campeonato Brasileiro A1, mas não foi o suficiente para livrar o time do rebaixamento.

Já em relação à luta judicial, o desfecho foi favorável para o Hulk. O juiz Rogério José da Costa Vieira estipulou 15 dias à VeganNation para pagar uma indenização de US$ 600 mil (R$ 3,420 milhões) por conta do calote. De acordo com fontes ouvidas pela reportagem, a VeganNation ainda não realizou o pagamento. Porém, devido aos feriados brasileiros que impedem a tramitação de processos na justiça, a empresa ainda está no prazo e pode recorrer da decisão. Caso o valor não seja pago, a multinacional terá suas contas bloqueadas, segundo ordem judicial.