Com recorde de público, Corinthians vence o São Paulo e se consagra tricampeão do Paulistão Feminino

Rodrigo Gazzanel/Corinthians

A Neo Química Arena voltou a ser o palco de mais uma decisão histórica entre Corinthians e São Paulo pelo Paulistão Feminino. Com 30.077 mil torcedores – batendo o recorde de público em partidas de futebol feminino no Brasil, que até então era de 28 mil na final do Paulista de 2019 – as duas equipes se encontraram na noite desta quarta-feira (08), para decidir quem levantaria a taça do estadual. 

Diferente da partida de ida, em que a equipe Tricolor venceu por 1 a 0, no Morumbi, chegando com a vantagem para a grande final, as Alvinegras conseguiram se impor diante do apoio da torcida, e venceram por 3 a 1, com gols de Gabi Zanotti (2x) e Adriana. Naná foi a responsável pelo gol são-paulino. 

Com o título, o Corinthians conquistou o terceiro título paulista seguido. O time alvinegro já havia ganhado em 2019 e 2020. Além disso, as Alvinegras alcançaram o feito inédito de ter a tríplice coroa do futebol feminino brasileiro, ao serem campeãs nacionais, continentais e estaduais. 

Primeiro tempo 

Precisando reverter a desvantagem, o Corinthians começou pressionando o São Paulo em seu campo de ataque. Aos seis minutos, em cobrança de escanteio, veio a primeira chance do Corinthians com uma cabeçada de Campiolo. 

Com pouca posse de bola e sem conseguir criar muitas jogadas ofensivas, a melhor oportunidade do São Paulo veio no erro da defesa corinthiana. Aos 15, em uma falha da Campiolo, Gláucia aproveitou a falha da Campiolo e arriscou um chute longa distância tentando encobrir a goleira Natascha, que estava adiantada. 

Só que aos 23 minutos, a pressão do Corinthians deu certo. Em uma jogada que começou com Adriana cruzando para área de bicicleta, Vic Albuquerque tentou chutar de primeira, mas a bola acabou sobrando para Gabi Portilho que ajeitou para Zanotti acertar um belo chute de fora da área, sem chances de defesa para a goleira são-paulina, colocando a equipe corinthiana a frente do placar. 

Dez minutos depois as Alvinegras conseguiram aumentar a vantagem. Em jogada pela esquerda, Tamires cruzou rasteiro para Zanotti, que chegou livre para marcar o segundo gol dela e do Corinthians na partida. Assim, o agregado ficou em 2 a 1 para o time alvinegro. 

Já nos acréscimos, aos 47, Naná aproveitou um erro da Natascha na saída de bola e diminuiu para o São Paulo, deixando o placar agregado em 2 a 2. 

Segundo tempo 

Os primeiros minutos da segunda etapa foram mais equilibrados, o São Paulo conseguiu se acertar, principalmente na parte ofensiva, enquanto o Corinthians tentava manter a mesma proposta de jogo da etapa inicial, com mais posse de bola. 

A chance mais perigosa, foi aos 29 minutos, pelo lado das Soberanas. Após cobrança de escanteio, Gláucia bem posicionada na primeira trave, desviou de cabeça e a bola passou com muito perigo pelo gol corinthiano. 

No restante da segunda etapa, o ritmo das duas equipes diminuiu um pouco, principalmente pela quantidade de faltas. Com isso, parecia que a decisão iria para as penalidades, só que aos 45, Poliana cruzou para a grande área, Vic recebeu e deu um passe para Adriana marcar o terceiro gol que garantiu o título alvinegro. 

Campanha Corinthiana

Na primeira fase, o Corinthians teve a melhor campanha ocupando a ponta da tabela, com 31 pontos, 10 vitórias e um empate, com 44 gols marcados. Já nas semifinais, o Corinthians passou pela Ferroviária garantindo a vaga para a final. 

Vitória Soares
Paulista em terras paraibanas, jornalista em formação e apaixonada por esportes desde pequena. Tinha o sonho de ser nadadora profissional, mas como não deu certo, encontrei no jornalismo uma chance de continuar a viver o esporte de perto. Seja no trabalho, na faculdade, em casa, com amigos, estou sempre falando, assistindo ou pensando sobre futebol, e também um pouquinho sobre F1. Além disso, gosto muito de sair para comer ou beber, ir ao cinema. E também de ficar em casa, assistindo a alguma série, lendo ou só curtindo minhas playlists favoritas.