Futebol Feminino de Várzea

O futebol de várzea tem muita tradição em São Paulo e reúne todos aqueles que são apaixonados pelo esporte desde meninos, homens e idosos, pelas quadras, praças, campos de terra, espalhados pela cidade. No entanto, a várzea também tem se tornado um território ocupado por mais mulheres.

Nos últimos anos houve um aumento muito grande dos coletivos e de times amadores de futebol feminino na capital paulista, e foram criados campeonatos de várzea femininos. Um exemplo desse crescimento é a Liga Feminina de Futebol Amador, que tem mais de 100 equipes espalhadas na Grande São Paulo e no interior paulista.

Esses times e coletivos, além de serem uma forma de prática esportiva para as mulheres de todas as idades, são locais de socialização e de reafirmação de que meninas e mulheres podem sim jogar futebol.

Neste episódio do podcast Fut das Minas, Fernanda Gasel e Vitória Soares conversam com Nayara Perone, co-fundadora do Coletivo Joga Miga e com Maria Amorim, fundadora e diretora da Liga Feminina de Futebol Amador e zagueira do Apache, sobre suas experiências no futebol feminino de várzea.

 Confira abaixo:

 

 

Vitória Soares
Paulista em terras paraibanas, jornalista em formação e apaixonada por esportes desde pequena. Tinha o sonho de ser nadadora profissional, mas como não deu certo, encontrei no jornalismo uma chance de continuar a viver o esporte de perto. Seja no trabalho, na faculdade, em casa, com amigos, estou sempre falando, assistindo ou pensando sobre futebol, e também um pouquinho sobre F1. Além disso, gosto muito de sair para comer ou beber, ir ao cinema. E também de ficar em casa, assistindo a alguma série, lendo ou só curtindo minhas playlists favoritas.