//Promessas: Bia Gomes

Promessas: Bia Gomes

Por: Beatriz Tenório

Nossa série promessas viaja para o Nordeste do Brasil, especificamente em Maceió – Alagoas, para contar a história de Ana Beatriz Gomes, uma jogadora mirim de apenas 11 anos que encontrou no futebol o seu grande amor.

O futebol entrou na vida de Bia, como gosta de ser chamada, aos 4 anos de idade, através de seu pai, que a levava com ele para seus jogos de futebol, e brincava com ela de chutar ao gol e cobrar pênaltis após o fim das partidas. Aos 9 anos, a alagoana que já jogava futsal em sua escola, decidiu que queria treinar com seus amigos em uma escolinha de futebol e levar o esporte mais a sério. Com o incentivo de seus pais e de um professor da escola, Bia iniciou os treinos e se apaixonou perdidamente pelo futebol. A alagoana conta que nunca chegou a treinar somente com meninas, mas sempre em treinos mistos.

O esporte ganhou grande espaço em sua vida. Hoje, aos 11 anos, Bia Gomes fala com convicção sobre seu amor pelo esporte e pretensão de ter uma carreira no futebol feminino:

“O futebol pra mim é um esporte que transmite muita união e muito amor. É
algo que amo e me imagino fazendo não só hoje, mas no futuro também,
profissionalmente.”

Foto: Acervo pessoal

Através de seu perfil no Instagram, a pequena atleta, com supervisão de seu pai, compartilha sua rotina de treinos, seus dons no futebol e os sonhos. A pequena jogadora recebe nas redes sociais grande apoio das pessoas que a acompanham, e afirma levar isso como incentivo para sua caminhada. “Algumas meninas me dizem que sou inspiração pra elas, e isso me deixa realmente muito feliz”, afirma.

Mas nem tudo são flores, Bia já pensou em desistir do futebol, no início de sua trajetória, por conta do preconceito que sofreu nos primeiros treinos: “Lá no começo, em minha primeira escolinha, os meninos não me deixavam tocar na bola. Fui duas vezes pra lá, e me sentia muito mal quando voltava. Eu pensava em desistir, mas meus pais me disseram pra continuar, e me mudaram de escolinha. Desde então, não sofri mais preconceito.” – revela a alagoana.

Ao perguntar quais seus maiores sonhos no futebol, Bia responde prontamente: “o meu maior sonho é representar meu país, e jogar pela seleção brasileira. Além disso, sonho em jogar no Paris Saint Germain, que é um time que gosto muito!”

Foto: Acervo pessoal

Durante a quarentena, devido a pandemia de Covid-19, seus treinos nas escolinhas foram suspensos e, por conta disso, a jovem jogadora tem treinado em casa durante a semana, através de lives e vídeos, e nos fins de semana realiza treinos guiados por seu pai.

Ainda que hajam grandes dificuldades na modalidade feminina de futebol no Brasil, e um longo caminho a se percorrer em busca de direitos e oportunidades para o futebol feminino, são histórias como a de Bia Gomes que mostram o quão verdadeiro e genuíno é o amor proporcionado pelo futebol, e transmitem a modalidade cada vez mais força e visibilidade. É através de amores e entregas tão
reais como a de Bia pelo futebol, que se prova mais uma vez que o futebol é sim coisa de menina.

Foto: Acervo pessoal