//Futsal Feminino Brasileiro

Futsal Feminino Brasileiro

Se no futebol de campo aa mulheres foram proibidas por 40 anos de praticarem o esporte, no futsal não foi diferente. Em 1965, foi criada uma deliberação que proibia a prática de atividades que eram consideradas incompatíveis com a condição física das mulheres, entre elas estava o halterofilismo, futsal, futebol de praia, baseball, polo e lutas. E somente em 1979, esse decreto foi anulado. Já em 1983, o Conselho Nacional de Desportos oficializou a prática de futsal feminino. E depois de quase 10 anos, foi apenas em 1992, que houve o primeiro campeonato da modalidade, a “I Taça Brasil de Clubes”.

E de lá pra cá, felizmente muita coisa mudou para o futsal feminino no Brasil, foram criadas várias competições nacionais, aumento no investimento da modalidade e a formação de uma seleção seis vezes campeã do Torneio Mundial de Futsal Feminino. No entanto, ainda são muitos os desafios que a modalidade enfrenta como a pouca visibilidade dos campeonatos, um calendário que ainda não é tão cheio e atletas que não conseguem se dedicarem exclusivamente ao futsal.

Neste episódio do podcast Fut das Minas, Fernanda Gasel e Vitória Soares conversam sobre os principais avanços e desafios do futsal feminino no Brasil, com a Tatiana Weysfield, ex-atleta, gestora de futsal feminino e coordenadora de projetos de futsal feminino na Confederação Brasileira de Futsal.

Confira abaixo: