Libertadores Feminina: Corinthians goleia o Nacional e se classifica à decisão

Time alvinegro enfrenta o Santa Fe em busca do tricampeonato continental

O Corinthians enfrentou o Nacional na tarde desta terça-feira (16), no Estádio Manuel Ferreira, pela semifinal da Libertadores Feminina. O time alvinegro aplicou uma goleada por 8 a 0, com gols de Giovanna Campiolo, Diany, Vic Albuquerque, Gabi Portilho, Jheniffer, Adriana, Juliete e Grazi, e garantiu vaga à decisão do torneio. O time brasileiro vai em busca do tricampeonato continental, no próximo domingo (21), contra o Independiente Santa Fe. 

Primeira etapa

O Corinthians iniciou a partida no estilo das alvinegras: pressionando no campo de ataque. A superioridade do time brasileiro logo foi se apresentando e aos nove minutos, Adriana chutou de fora da área e a bola desviou na defesa e saiu para escanteio. Na sequência, após cobrança de escanteio de Yasmim, Giovanna Campiolo cabeceou para abrir o placar na semifinal.

O time alvinegro seguiu no campo de ataque e cedeu poucos espaços para o Nacional chegar à meta de Kemelli. A goleira corinthiana pouco trabalhou na primeira etapa e quando foi acionada saiu com tranquilidade.

O Nacional subiu ao ataque para pressionar a saída de bola do Corinthians e passou a ser mais ofensivo, mas com poucas chances para o empate. Com mais espaços, o time brasileiro quase ampliou aos 36 minutos, quando Adriana recebeu em velocidade e bateu para o gol, mas a goleira Villanueva defendeu com os pés.

No final da primeira etapa, o Corinthians ainda teve a chance de marcar o segundo com Diany, que bateu de fora da área, mas a bola desviou e chegou tranquila para a defesa de Villanueva. Sem mais chances para as equipes, o primeiro tempo terminou com vantagem corinthiana. 

Divulgação/Conmebol

Etapa final 

O Corinthians voltou melhor também na segunda etapa e logo aos três minutos ampliou com um golaço de Diany. A camisa 8 alvinegra recebeu na entrada da área, cortou para o meio e acertou um belo chute no ângulo. 

Com a defesa aberta, o Nacional viu o Corinthians ampliar com Victoria Albuquerque aos oito minutos. Adriana avançou em velocidade pela direita e bateu para o gol, a goleira Villanueva deu o rebote e Adriana levantou na área para Vic Albuquerque completar para o gol. 

Divulgação/Conmebol

A pressão corinthiana no ataque não parou mesmo com o placar elástico. Tamires avançou pela esquerda e cruzou na área, a goleira Villanueva até tentou afastar o perigo, mas Gabi Portilho completou para marcar o quarto do Timão, aos 16 minutos.

Arthur Elias tirou Gabi Zanotti e Tamires para a entrada de Andressinha e Jheniffer. As mudanças surtiram efeito logo de cara: Jheniffer recebeu de Andressinha na área e marcou o quinto do time brasileiro, aos 18 minutos.

Sem descanso, o Corinthians foi para cima para ampliar o placar. Em uma jogada individual de Gabi Portilho, a camisa 18 do Timão foi derrubada na área e a juíza marcou pênalti. Adriana foi para a bola e bateu no ângulo para marcar o sexto do time alvinegro, aos 25 minutos.

Inadmissível 

Após o gol de Adriana, Vic Albuquerque ouviu a adversária chamar Adriana de “macaca”, chorou em campo e precisou ser acalmada pelas colegas e pela arbitragem. A juíza não ouviu o ocorrido e não houve nenhuma punição em campo. O Corinthians se manifestou pelas redes sociais.  

O técnico Arthur Elias fez mais três mudanças na partida: entraram Ingryd, Grazi e Juliete para a saída de Vic Albuquerque, Adriana e Pardal. 

O Corinthians seguiu pressionando e com um chute de Juliete de fora da área marcou o sétimo do time alvinegro, aos 38 minutos. 

Grazi, que também entrou na segunda etapa, aproveitou a bola dentro da área e bateu por cima da goleira Villanueva para marcar o oitavo do Corinthians, aos 44 minutos, e fechar a goleada do Timão na semifinal. 

DECISÃO

A final da Libertadores Feminina entre Corinthians e Independiente Santa Fe está marcada para o próximo domingo (21), às 20h, no Estádio Gran Parque Central, em Montevidéu, no Uruguai.