//#RespeitaAsMinas – A história de sucesso da equipe feminina do Corinthians

#RespeitaAsMinas – A história de sucesso da equipe feminina do Corinthians

Por Fernanda Gasel

Investimento, campanhas de incentivo, independência em relação ao time masculino, mulheres na gestão e recorde de resultados positivos, essas foram algumas coisas que marcaram a trajetória do time feminino do Corinthians, que entra em campo neste domingo (06), às 20h, na Neo Química Arena,  para disputar a final do Campeonato Brasileiro contra o Avaí/Kindermann

Está não é a primeira vez que a equipe alvinegra disputa o título, em 2018 , quando ainda tinha parceria com o Audax, levou a melhor na final contra o Rio Preto, e foi vice duas vezes, em 2017 contra o Santos e em 2019, no confronto com a Ferroviária. Esse ano, o Corinthians detém a melhor campanha do campeonato. Em 45 pontos disputados, conquistou 42. Na primeira fase e, até o jogo contra o Palmeiras, manteve 17 vitórias consecutivas, desde a volta do futebol e até o momento, possui 68 gols marcados. Além do melhor ataque, o Timão também é dono da melhor defesa, sofrendo apenas 9 gols em todo o torneio.

Foto: Flickr Corinthians Futebol Feminino Oficial

No entanto, a história do clube vai muito além de vitórias dentro de campo. Desde 2016, o Corinthians, que na época se uniu ao clube Audax, iniciou um projeto totalmente focado no time feminino, buscando colocá-lo no topo do futebol nacional. 

Logo na segunda temporada, a união entre paulistanas e osasquenses resultou no título da Copa Libertadores. A parceria acabou sendo importante para convencer  o clube internamente de que aquele era um investimento que valeria a pena. Com isso, o Corinthians decidiu estruturar o time feminino dentro do próprio clube, no comando da Cris Gambaré, diretora da modalidade. Ela, junto com o técnico Artur Elias, foram grandes protagonistas no projeto do futebol feminino do Corinthians.

A infraestrutura

Desde o início, Cris tem conseguido o apoio do clube para fazer os investimentos necessários na equipe. Ela lidera um departamento de 19 pessoas totalmente focadas no futebol feminino, que inclui médicos, preparadores fisícos, psicólogo e nutricionista próprios. Enquanto isso, Arthur tem montado um time quase que imbatível. Em 2020, ocorreu a manutenção de 96% do elenco do time e a contratação de jogadoras da seleção brasileira. 

Além disso, as meninas treinam todos os dias no espaço destinado à base corintiana no CT Joaquim Grava, garantindo toda a infraestrutura necessária para a formação física das atletas. O Parque São Jorge, passou por reformas recentes para abrigar até 5 mil pessoas e se tornou a casa oficial da equipe feminina, como forma de criar uma identidade própria. Mas em jogos importantes como finais, os confrontos podem ser transferidos ao estádio em Itaquera. 

Foto: Flickr Corinthians Futebol Feminino Oficial

As redes sociais da equipe, possuem uma comunicação própria e independente, o que também permite a construção de um público específico do futebol feminino. São mais de 500 mil seguidores no Instagram e 100 mil no Twitter. É a equipe feminina com mais seguidores do Brasil, e um dos maiores perfis digitais da América latina. 

A profissionalização

Pensando nos direitos das atletas, este ano o Corinthians anunciou a profissionalização de todo o elenco. O investimento do Timão na modalidade, que já era um dos maiores do Brasil, praticamente dobrou com a iniciativa. 

Com a profissionalização, as jogadoras passaram a ter  registro na carteira de trabalho, garantindo direitos como o direito de imagem e multa rescisória em contrato, evitando, assim, uma saída repentina do clube.

O time também criou uma equipe de base sub-17, que segue o  comando da ex jogadora, Daniela Alves. A criação da categoria de base impulsiona ainda mais o crescimento da modalidade, já que incentiva as meninas a começarem mais novas e chegarem ao profissional mais preparadas. 

Campanhas

Ao longo dos 4 anos, o clube também fez diversas campanhas para que os torcedores abracem a causa. Entre elas, o “Respeita As Minas”, lançada na véspera do Dia Internacional da Mulher de 2018, como alerta para o combate à violência e ao abuso sofrido por mulheres. A iniciativa foi abraçada por todo o clube e a hashtag #RespeitaAsMinas virou camiseta e já estampou o painel da Neo Química Arena.

“Cale o Preconceito” foi outra campanha que trouxe diversas frases machistas, que muitas vezes as jogadoras ouvem, para falar sobre o preconceito enfrentado por elas. O patrocinador master do time também entrou na proposta e criou a campanha “Bando de Loucas”: “Loucas por fugir à regra e loucas por resistir ao preconceito”, diz o centro da mensagem, que pegou um bordão clássico do Corinthians e incluiu as mulheres. 

Foto: Flickr Corinthians Futebol Feminino Oficial

Resultados

O incentivo e investimento na modalidade, mostraram resultado tanto dentro como fora de campo. O time é bi campeão da Copa Libertadores (2017 e 2019), campeão do Campeonato Paulista (2019), Campeonato Brasileiro (2018) e da Copa do Brasil Feminina (2016). Com isso, conseguiu trazer estrelas do futebol feminino para seu elenco, como Andressinha, Poliana e Pamela e garantiu a convocação de outras atletas do time para a seleção brasileira. 

Além disso, está na final do Campeonato Brasileiro 2020 e na semifinal do Campeonato Paulista, buscando seu bi-campeonato. A campanha do Corinthians é a prova de que vale a pena os clubes apoiarem e investirem em suas equipes femininos.