Com dois gols de Gabi Nunes, Seleção Feminina vence a Hungria e conquista a primeira vitória do ano

Lucas Figueiredo/CBF

A Seleção Feminina se despediu da Data Fifa de abril em grande estilo, como tinha que ser. Após empatar com a Espanha em 1 a 1 na última quinta-feira (07), venceu a Hungria na tarde desta segunda (11) por 3 a 1, com grande imposição ofensiva sobre as adversárias.

O jogo

Já era previsto que o jogo tendia a ser ataque contra defesa e depois do primeiro apito, isso ficou bem visível. A Seleção Brasileira começou pressionando muito no ataque, trabalhando bem a bola pelas laterais, mas o último toque deixava a desejar. 

Kerolin, Geyse e Gabi Nunes mostravam sede de gol. Aos 11 minutos, a primeira boa chance veio com Kerolin de fora da área. Mal deu tempo da Hungria respirar e Gabi Nunes abriu o placar. Em cobrança de escanteio, a atacante usou da sua altura e bom posicionamento para fazer 1 a 0 Brasil aos 12 minutos da primeira etapa.

A postura ofensiva da Seleção Feminina não mudou depois do gol. Aos 20 minutos, a equipe contou com quatro boas chances de gol, contra nenhuma da Hungria, e manteve superioridade na posse de bola: 60% para o Brasil e 40% para a Hungria. Foi assim até o final da primeira etapa, sem que o placar se alterasse.

O segundo tempo começou com substituições na equipe brasileira. Saíram Ary Borges e Geyse para a entrada de Ana Vitória e Bia Zaneratto. Enquanto a participação da primeira foi discreta, a Imperatriz deixou sua marca em terras espanholas.

Na troca de passes entre Kerolin, Adriana e Bia Zaneratto, a atacante do Palmeiras recebeu, carregou e chutou forte de fora da área no canto esquerdo da goleira húngara, ampliando o placar aos sete minutos da segunda etapa.

O terceiro gol veio da área brasileira. Depois de roubada de bola da Kerolin na área do Brasil, ela acionou um contra ataque rápido, atravessou o campo e achou Adriana na lateral direita. O cruzamento de Adriana encontrou Gabi Nunes de novo muito bem posicionada para fazer o terceiro.

Em uma das poucas vezes que a Hungria chegou na área, teve um pênalti marcado após Ingryd empurrar a adversária. A capitã Csiki não desperdiçou, e diminuiu o placar.

Mesmo com boas chances no final do jogo, em especial uma cobrança de falta da Debinha e um chute rasteiro e cruzado da Adriana, o jogo terminou em 3 a 1. A Seleção Feminina termina a Data Fifa de abril com um empate e uma vitória, dois jogos preparatórios para a próxima Copa América.

Isabelle Galvão
Diretamente do interior de São Paulo, da cidade da laranja e das Guerreiras Grenás, saí de Araraquara pra fazer direito no Rio de Janeiro, mas percebi que fiz errado (o curso). Apesar da OAB me considerar advogada, é no jornalismo que eu encontro minha verdadeira missão e nos esportes, a minha verdadeira paixão. Desde pequena, do karatê, passando pelo ballet e finalmente chegando ao futebol, o esporte sempre esteve na minha vida, seja praticando ou acompanhando. E é no futebol feminino que junto minha missão, minha paixão e meu refúgio.