Com maior goleada da era Pia, Seleção Brasileira se despede de 2020 com saldo positivo

Por: Amanda Porfirio

O estádio do Morumbi, recebeu nesta noite de terça (1), mais um dia de glória da seleção comandada por Pia Sundhage, que goleou o Equador no segundo jogo amistoso, pelo placar de 8 a 0. Os gols foram marcados por Debinha (artilheira da era Pia), as meias Luana, Julia e Andressa Alves (2x) e as defensoras Rafaelle (2x) e Érika. O primeiro embate entre as duas equipes aconteceu na última sexta-feira (27), na Neo Química Arena, e terminou em 6 a 0 para a Seleção Brasileira. 

Somados os dois jogos, foram 14 gols marcados e uma superioridade física, técnica e tática diante das equatorianas. Dentre as que marcaram, apenas Andressa Alves, a capitã Luana e a estreante Júlia Bianchi, ainda não tinham feito gols sob o comando da Pia. 

Superioridade em campo

A primeira etapa mal tinha começado e a Debinha já marcava um golaço no primeiro minuto de jogo. Mesmo com a vantagem precoce, as brasileiras não diminuíram o ritmo, e aos 15 minutos a Luana pegou uma sobra de bola na entrada da área e chutou forte para ampliar o placar. Dois minutos depois, Andressa Alves aproveitou cruzamento na área e mandou a bola pra dentro. Na comemoração fez sinal de “sai zica”, comemorando o primeiro gol sob o comando da técnica sueca. Logo depois, aos 20 minutos, a zagueira Rafaelle aproveitou um cruzamento na área, subiu mais alto e cabeceou para a meta das equatorianas, marcando o quarto gol. 

Rafaelle comemorando gol – Foto: Mariana Sá | CBF

Mesmo atrás no placar, a equipe do Equador tentava marcar a saída de bola brasileira e tentar propor a partida. Mas as brasileiras não deixavam muito espaço e continuavam buscando o ataque. Aos 41 minutos, Rafaelle aproveitou mais um cruzamento e marcou o seu segundo gol do jogo, mais uma vez de cabeça. Logo depois, aos 46, Andressa Alves aproveitou uma jogada de velocidade e o passe preciso da Ludmilla, para fazer o seu segundo no jogo e o sexto da seleção. 

Voltando para a segunda etapa com o mesmo placar do jogo anterior, a seleção continuou buscando o ataque e explorando as forças individuais na intermediária e nas laterais de campo. Aos 25 minutos, Júlia Bianchi, que entrou no lugar da capitã Luana, marcou o sétimo gol da partida e o seu primeiro na seleção, após receber cruzamento de Chú e empurrar a bola de joelho para dentro do gol adversário. Quem fechou a goleada foi a zagueira Érika, que marcou aos 80 minutos, de cabeça, aproveitando mais um cruzamento preciso da Tamires, que entrou no segundo tempo.  

Era Pia em números

Debinha artilheira da Era Pia comemorando seu décimo gol – Foto: Mariana Sá | CBF

Ao todo já foram 13 jogos sob o comando da técnica sueca, sendo oito vitórias, quatro empates e uma derrota. Na relação ataque/defesa o Brasil tem 50 gols marcados contra apenas 5 sofridos. A Debinha é a artilheira do grupo com 10 gols, e também uma das que mais atuaram no grupo da Pia. Das jogadoras que a técnica convocou, já foram mais de 50 atletas testadas nas atividades e jogos preparatórios. A comandante brasileira terá a difícil missão de selecionar apenas 18 para a lista dos Jogos Olímpicos de Tóquio. 

Com esse último amistoso, a seleção encerra suas atividades no ano e só voltará a se encontrar no início de 2021.