Red Bull Bragantino vence o Atlético-MG nos pênaltis e conquista o Brasileirão Feminino A2


Atlético-MG e Red Bull Bragantino se enfrentaram na manhã desta terça-feira (07), na Arena Independência, para o jogo de volta da final do Brasileirão Feminino A2. A partida terminou empatada sem gols, assim como no jogo de ida, e a decisão do título ficou para os pênaltis. Pelo placar de 4 a 2 nas penalidades, o Red Bull Bragantino se consagrou campeão brasileiro da Série A2 pela primeira vez na história.

A DECISÃO

Em casa, o Atlético-MG tomou as iniciativas e logo aos quatro minutos, após belo chute de Sofia, Karol Alves se esticou para impedir o primeiro gol mineiro na final. O Atlético seguiu propondo o jogo e não deu espaços para o Red Bull Bragantino jogar. Até os 15 minutos da primeira etapa, o Massa Bruta pouco conseguiu impor seu jogo. A equipe paulista parou na forte marcação do Atlético e tinha dificuldade em chegar no campo de ataque. 

Com calor muito forte na Arena Independência, o jogo diminuiu o ritmo na metade do primeiro tempo, mas o Atlético seguiu tentando propor o jogo. Em boa jogada de Iara pela esquerda, a bola sobrou dentro da área, mas o ataque atleticano não conseguiu completar para o gol. Aos 26 minutos, o jogo foi pausado para hidratação das atletas.

Camilla Orlando conversou muito com as meninas do Massa Bruta, que voltaram melhor da paralisação. Aos 30 minutos, o Red Bull Bragantino tentou a primeira chance de ataque em cobrança de falta, mas a goleira Amanda defendeu com tranquilidade. O time paulista seguiu no ataque e aos 34 minutos, Raquel tentou um chute de fora da área e quase abriu o placar na decisão. Sem mais chances para as equipes, a primeira etapa terminou sem alterações no placar. 

Red Bull Bragantino vence o Atlético-MG nos pênaltis e conquista o Brasileirão Feminino A2
Divulgação/ @GaloFFeminino

A segunda etapa começou movimentada e logo nos primeiros minutos o Atlético chegou com perigo com Sofia, mas Karol fez a defesa. As duas equipes voltaram com o time no ataque para buscar a vitória e aos cinco minutos, Ariel arriscou de fora da área, mas a bola passou longe da meta de Amanda.

Diferente da primeira etapa, o RB Bragantino voltou propondo mais o jogo e teve outra chegada de perigo com Brenda, que arriscou de fora da área, mas a goleira Amanda defendeu, aos 17 minutos. O Atlético respondeu com Ilana, que chutou de bico e quase marcou para as Vingadoras.

O time mineiro seguiu no campo de ataque e de novo com Sofia, quase abriu o placar, mas o chute da camisa 19 explodiu no travessão. Na sequência da jogada, as Vingadoras chegaram a marcar o gol, mas a juíza apontou irregularidade no lance. Ainda no ataque o Atlético, Jaque bateu forte e Karol fez mais uma defesa para impedir o gol atleticano, aos 37 minutos.

Com as Vingadoras no campo de ataque, as meninas do Massa Bruta passaram a encontrar espaços para contra-atacar no fim da partida. Em bola lançada em profundidade, Ariel quase antecipou a goleira Amanda, que conseguiu afastar o perigo. No último lance de perigo da partida, Karol salvou o time paulista. Guedes recebeu na pequena área e bateu forte para a defesa da goleira do Massa Bruta. Sem mais tempo, a partida terminou sem gols e a decisão do título foi para os pênaltis.

PÊNALTIS

Nos pênaltis, o Red Bull Bragantino venceu o Atlético-MG por 4 a 2 e conquistou pela primeira vez o título do Brasileirão Feminino A2.

Atlético-MG: Ilana (X), Cinthia (G), Cotrim (G), Flávia (X)
Red Bull Bragantino:
Rai Coutinho (G), Lay (G), Brenda (X), Mylena (G), Ariel (G)

ACESSO À SÉRIE A1

Atlético-MG e Red Bull Bragantino já haviam garantido a classificação para a primeira divisão nacional após chegarem às semifinais do Brasileirão A2. ESMAC e Cresspom são os dois outros classificados à Série A1 de 2022.