Barcelona e Chelsea vencem na semi e farão final inédita na Champions League

Jogadoras do Barcelona comemoram classificação. | Foto: UWCL

O domingo começou agitado, com duas grandes decisões logo nas primeiras horas da manhã. Às 7 horas (horário de Brasília), Barcelona e Paris Saint Germain entraram em campo para disputar a vaga na final. Logo depois, às 8h30, foi a vez de Chelsea e Bayern de Munique fazerem o seu duelo. 

Na Espanha, as catalãs foram melhores e venceram o PSG com dois gols de Lieke Martens contra um de Katoto, gabaritando a vaga na grande final. Já na terra da rainha, quem se deu bem foram as anfitriãs, vencendo por 4×1 (5×3 no agregado) , com gols da Fran Kirby (2x), Ji So-Yun, Pernile Harder (Chelsea) e Zadrazil (Bayern).

O triunfo das catalãs

Se o primeiro jogo foi acirrado, a segunda partida não foi diferente. Barcelona e PSG entraram em campo com muita vontade, mas quem aproveitou para abrir o placar no início do jogo foram as donas da casa. 

Logo aos 7 minutos, Lieke Martens recebeu na entrada da área, avançou pela esquerda e bateu forte, fazendo um golaço, sem chances para a goleira Endler. 

Lieke Martens abre o placar com golaço diante do PSG. Vídeo: Barcelona | Redes Sociais

Após o gol, o PSG continuou tentando reação, mas foi o Barça quem teve maior controle e criou chances para ampliar o placar. Foi então que aos 31 minutos, ela de novo, Martens recebe cruzamento rápido e empurra para o fundo das redes, marcando o seu segundo no jogo. Barcelona 2×0 PSG (3×1 no agregado). 

Não demorou muito para vir o empate. Aos 34 minutos, em cruzamento na área, a bola sobra para Katoto que, livremente, chuta para o fundo do gol, diminuindo o placar e deixando o PSG vivo em campo. Barcelona 2×1 PSG (3×2 no agregado). 

Jogadoras do Barcelona comemoram classificação. | Foto: UWCL

As duas equipes tentaram buscar o ataque ainda no primeiro tempo, mas sem sucesso. Na segunda etapa, a Oshoala teve uma grande chance de fazer o terceiro e matar o jogo, mas parou na grande defesa da Endler. Já o PSG também criou chances perigosas, mas também foi bloqueado pelas defesas da goleira Paños. 

No apito final, o placar se manteve em 2×1 para o Barcelona (3×2 no agregado), classificando a equipe da Espanha para a sua segunda final da Champions League. 

Superação das inglesas

Bayern entrou em campo com vantagem diante das inglesas. Mas foi a equipe do Chelsea que abriu o placar logo no início, com um golaço da Fran Kirby, artilheira da equipe. Mas, mesmo com a vantagem no placar e o jogo acirrado, o Chelsea não conseguiu segurar o Bayern, que aos 29 minutos encontrou a Sarah Zadrazil para meter um golaço e empatar a partida. 

O Chelsea não desistiu e continuou tentando se impor ofensivamente em campo, mas encontrava uma defesa bem postada das alemãs. Foi quando aos 43 minutos, em cobrança de falta, a bola bate na barreira e sobra para a camisa 10, Ji So-yun, bater seguramente e ampliar o placar. Chelsea 2×1 Bayern (2×2 no agregado). 

Pernile Harder comemora gol com sua companheira de equipe. | Foto: UWCL

Tudo parecia se encaminhar para a prorrogação, mas aos 84 minutos de jogo, em cobrança de falta, Pernile Harder subiu mais alto, aproveitou o cruzamento e ampliou para o Chelsea. 

Com o placar, a equipe já garantia a classificação, mas nos últimos minutos do jogo, a atacante Fran Kirby, recebe livre, sem goleira e faz o gol que fechou a classificação das inglesas. Chelsea 4×1 Bayern de Munique. 

Grande final

A grande final será disputada no dia 16 de maio, em Gotemburgo. É a primeira vez que as duas equipes disputam o título, quebrando a hegemonia francesa dos últimos anos. 

Se o Barcelona vencer,  será a primeira vez que uma equipe Espanhola conquistará um título na Champions League. Das 19 edições, nove foram conquistadas por equipes alemãs, sete por equipes francesas, duas por suecas e uma por equipe inglesa.