Incertezas na transmissão e ‘bronca’ da torcida marcam início do Brasileirão Feminino A1

A disputa pelo Brasileirão Feminino 2022 tem início nesta sexta-feira (04) com a partida entre Palmeiras e Atlético-MG, às 21h, no Allianz Parque. 

O campeonato mais importante da modalidade completa 10 anos nesta temporada e ao longo dos anos tem colecionado momentos importantes para a modalidade como recorde de público nos estádios, aumento da audiência nas transmissões e crescimento da popularidade das equipes. Mas nesta temporada, antes mesmo da bola rolar, os torcedores tiveram motivos para reclamar da organização do torneio pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Atraso na divulgação da tabela

A tabela oficial da competição foi divulgada apenas no dia 23 de fevereiro, 14 dias antes do início da competição. Devido a dificuldade para encontrar as informações sobre os confrontos, uma parte da própria torcida se mobilizou e buscou informações com os clubes para montar uma tabela simplificada do torneio, com as oito primeiras rodadas.

Transmissões

Pela primeira vez o SporTV, canal fechado da Rede Globo, transmitirá o Brasileirão Feminino desde o início. Pela TV aberta, a Band segue como a detentora dos direitos de transmissão. A chegada da competição em mais uma emissora é um marco importante para a modalidade. 

Mas um ponto que incomodou a torcida, foi a ausência de transmissão contemplando todas as partidas, já que apenas três jogos por rodada passarão na TV. Em 2021, todos os jogos que não tiveram transmissão pela TV, foram exibidos pela plataforma Eleven Sports, em contrato com a CBF. 

Outro ponto citado por alguns torcedores foi a escolha dos times que terão transmissão na TV. Até a oitava rodada, divulgada pela CBF, Corinthians, Palmeiras, Flamengo e São Paulo são os times com maior número de partidas transmitidas. 

Uma alternativa utilizada pelos clubes está sendo transmitir as partidas por meio das redes sociais ou de plataformas como o Youtube. Para a primeira rodada, todos os jogos que não terão transmissão pelo SporTV ou Band, serão exibidos pelos próprios clubes: São José x Avaí (Facebook e Youtube São José), Internacional x Cresspom (Youtube Internacional), Real Brasília x Santos (Youtube Real Brasília), Cruzeiro x Grêmio (Youtube Cruzeiro) e Ferroviária x Esmac (Youtube Ferroviária). 

A assessoria da CBF informou à reportagem que Eleven e CBF estão negociando. 

A competição

Com quatro estreantes na Série A1: Atlético-MG, Cresspom, Esmac e Red Bull Bragantino, o Brasileirão Feminino de 2022 inicia nesta sexta com a hegemonia do Corinthians nas últimas duas temporadas. 

O time comandado por Arthur Elias venceu a edição de 2020 e 2021, além do título conquistado em 2018, e se tornou o maior campeão do torneio, ultrapassando a Ferroviária, que possui dois títulos (2014 e 2019). As outras equipes que já levantaram a taça do Brasileirão, são: Centro Olímpico (2013), Rio Preto (2015), Flamengo/Marinha (2016) e Santos (2017). 

Lucas Figueiredo/CBF

Candidatos ao título

Corinthians

O mercado da bola no início de 2022 foi agitado e as equipes se reforçaram para a disputa do Brasileirão. O Corinthians, atual campeão, perdeu algumas jogadoras para os rivais Ingryd (Ferroviária), Andressinha (Palmeiras) e Pardal e Cacau (São Paulo), mas fez contratações pontuais para seguir na briga pelo tetracampeonato. Contratou Jaque, ex-São Paulo, Lia Salazar, ex-América de Cali, e teve a volta da goleira Lelê, ex-Benfica (Portugal) e a lateral direita Paulinha, ex-Braga (Portugal). 

Ferroviária 

A Ferroviária foi um dos times que mais contratou para a temporada, e além de Ingryd, ex-Corinthians, também chegaram Eudmilla, ex-Grêmio, a meio campista Fany Gauto e a atacante Joemar Guarecuco, ambas ex-Santa Fe (Colômbia). Além disso, o time de Araraquara manteve a base das últimas temporadas e conta com a experiência da goleira Luciana, campeã do Brasileirão e da Libertadores com a Ferrinha. 

Palmeiras

O vice-campeão Palmeiras chega em busca do título inédito em 2022 e repatriou Bia Zaneratto, artilheira do Brasileirão 2021 disputando apenas a primeira fase do torneio, além de Byanca Brasil, ex-Santos e Andressinha, ex-Corinthians. O alviverde aposta também no entrosamento do elenco, que manteve sua base com jogadoras como Jully, Agustina,Thaís, Bruna Calderan e Júlia Bianchi. 

Flamengo/Marinha 

Com a chegada do português Luís Castro para o comando, o Flamengo/Marinha fez uma contratação de peso para 2022, a meio-campista Duda, ex-São Paulo, que também atua pela Seleção Brasileira. Além de Duda, o elenco rubro-negro aposta na dupla da camisa 10 com Darlene, experiente jogadora do Mengão e que foi essencial na temporada de 2021.

Para ficar de olho

Real Brasília

O Real Brasília é o representante da capital federal na elite do futebol feminino em 2022 e já tem demonstrado força no início desta temporada. O time tricampeão estadual (2019, 2020 e 2021) foi semifinalista da Supercopa Feminina após eliminar o Internacional e apresenta um futebol consistente defensivamente. No ataque, destaque para as experientes Adriane Nenê e Geovana Alves. 

Internacional

As Gurias Coloradas, apesar da eliminação no primeiro jogo da Supercopa Feminina, tem um elenco forte e com organização tática pode chegar longe na competição. Com a chegada da camisa 10 Duda, ex-Cruzeiro, o time ganha na qualidade de passes do meio, com a presença também de Djeni e conta com a experiência de Fabi Simões e Milene no ataque.  

Grêmio

O Grêmio, vice-campeão da Supercopa Feminina 2022, demonstrou um poder defensivo muito forte na decisão, segurando o resultado de empate com o Corinthians até os minutos finais da decisão. O time gaúcho tem a goleira Lorena, recentemente chamada para a Seleção Brasileira, como um dos destaque do time, com ótima atuação na disputa de pênaltis na semifinal da Supercopa contra o Flamengo/Marinha. Além de Lorena, as Gurias Gremistas contam com a qualidade da camisa 10 Rafa Levis, da Seleção Sub-20, e da capitã Pri Back. 

São Paulo

Campeão do torneio Brasil Ladies Cup, o São Paulo ficou na terceira colocação do Brasileirão em 2021 e foi vice-campeão Paulista no mesmo ano. O time paulista perdeu sua camisa 10, Duda, que foi para o Flamengo, mas contratou dez reforços para a temporada, com destaque para Pardal e Cacau, ex-Corinthians, e Fernanda Palermo, ex-Santos. As Tricolores ainda tem jogadoras de qualidade como Thaís Regina, Micaelly e Yaya, além da grande estrela, Formiga.

Santos

As Sereias da Vila têm esbarrado nas quartas de finais da competição há algumas temporadas, mas a técnica Tatiele Silveira tem em mãos um elenco qualificado e que pode chegar até as fases finais.  O time tem como destaques a meio-campista Brena e a lateral esquerda Bruninha, esta última com convocação para a Seleção principal. O Santos também conta com um ataque experiente com Ketlen, Cristiane e Gadu, recém chegada do Bahia. Além disso, o time tem as promessas Analuyza, Gi Fernandes e Laura Valverde. 

Atlético-MG

Apesar de ainda não ter estreado no ano, o Atlético-MG chega para o Brasileirão reforçado (literalmente). Para essa temporada, as vingadoras fizeram mais 17 contratações. Bicampeãs mineiras, a equipe conta também com o reforço no comando. Desde a temporada passada, Lindsay Camila, técnica campeã da Libertadores pela Ferroviária em 2020, está a frente da equipe. 

Primeira rodada:

Sexta-feira (04)

21h – Palmeiras x Atlético-MG – Allianz Parque – SporTV

Sábado (05)

14h – Corinthians x Red Bull Bragantino – Parque São Jorge – Band

15h – São José x Avaí – Martins Pereira – Facebook e Youtube São José

16h – Internacional x Cresspom – Sesc Campestre – Canal do Inter

Domingo (06)

15h – Real Brasília x Santos – Defelê – Youtube Real Brasília

15h – Cruzeiro x Grêmio – Sesc Alterosas – Youtube Cruzeiro

18h – Ferroviária x Esmac – Fonte Luminosa – Youtube Ferroviária

Segunda-feira (07)

20h – Flamengo x São Paulo – Luso Brasileiro – SporTV

Mariana Santos
Jornalista. Do campo, quadra e areia, encontrei no jornalismo a junção de duas paixões, o esporte e a comunicação. No Fut das Minas, a missão mais importante: escrever sobre o protagonismo das mulheres no futebol e no mundo. Comentarista às vezes. Palpiteira sempre.